REVISTA ASAS

AVIÕES, AEROMODELISMO, ESPORTES, DRONES, E NOTÍCIAS

Sem categoria

Corredor Turístico chega a última semana de apresentações na APL e Centro Cultural São Francisco

A primeira fase do Projeto Corredor Turístico – Música no Centro chega ao final neste mês de abril. No Polo da Academia Paraibana de Letras (APL), nesta quarta-feira (3), 17h30, se apresenta o Quarteto JP Bone, com um repertório eclético de música de câmara com clássicos da música brasileira e a erudita. A entrada é gratuita para todos os públicos.

Na quinta-feira (4), haverá uma formação composta por membros da Rubacão Jazz: Rodrigo Alves (sanfona e teclado), Gilbert Monteiro (saxofone), Caio Bertazzoli (Bateria) e convidados: Ivo Limeira (Guitarra) e Israel Silva (baixo elétrico). Neste show, intitulado: “Um mói de nota” o repertório será composto por muita música brasileira, nordestina e jazz contemporâneo. No último dia, sexta-feira (5), a big band Rubacão Jazz, fecha a programação com a formação completa e trazendo o tradicional repertório tão característico: do jazz ao frevo.

No Polo do Centro Cultural São Francisco (CCSF), a partir das 18h, será cantada a ‘Ave Maria’ com Izadora França, acompanhada pelos músicos Lucas Bojikian (piano) e Karen (harpa). Em seguida, se apresentam grupos em pequenas formações de música erudita, a exemplo do Santa Cecília Ensamble, Quarteto Auro, Karen Adrielle, Quinteto Geraldo Rocha, duo Fernandos-Freire e outros.

A coordenadora do Corredor Turístico Duque de Caxias, Jamile Paiva, explicou que o projeto tem seu foco na aproximação do morador e do turista com o Centro Histórico no âmbito do Programa Viva o Centro. A difusão e popularização atividade musical local, segundo ela, faz parte de um processo amplo de reabilitação urbana, visando a formação de público com a geração de novas formas de sociabilidade. “No término da primeira fase, vale destacar que, apesar ser um período curto para sedimentar uma nova prática cultural, o Música no Centro, como o projeto passou a ser chamado, mostrou sua relevância frente aos desafios que afetam a preservação e a vitalidade do ambiente histórico”, comentou Jamile Paiva.

As apresentações tiveram uma frequência média 40 pessoas, a maioria moradores de diferentes bairros da cidade, o que reforça a importância de fortalecer o sentimento de pertencimento e de identidade territorial para se criar uma relação sinérgica na construção de uma imagem renovada do nosso Centro Histórico.

Izadora França – É natural de João Pessoa e iniciou seus estudos musicais com a mãe, Fátima França. Aos cinco anos, já integrava o Coral Infantil da UFPB, sob a regência de João Gadelha, atuando como coralista e solista. Completou sua formação musical na UFPB, estudando teoria e violino com Yerko Tabilo, e graduou-se em Bacharelado de Música com habilitação em violino. Participou de várias orquestras e integrou o Coro de Câmara Villa-Lobos de 2002 a 2007.

Como cantora, gravou diversos CDs e foi membro da Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa de 2005-2013. Estudou canto com vários professores e participou de master classes renomadas. Foi fundadora do Quarteto de Cordas e Voz – Quarta Justa, atuando como primeiro violino e cantora. Participou do Festival Internacional de Música de Campos do Jordão em 2010 e teve atuações destacadas como soprano solista. Entre 2008 e 2013, foi professora de violino e, em 2013, ingressou no Madrigal da Universidade Federal da Bahia. Realizou várias apresentações solistas em Salvador, retornando a João Pessoa em 2020 para se dedicar ao Coral Gazzi de Sá e ao projeto de extensão da UFPB. Recentemente, participou do Festival de Ópera de Pernambuco em 2022 e 2023, interpretando papéis principais em óperas renomadas.

Quarteto Auros – É um grupo de Música de Câmara composto por Clarinete, Oboé, Flauta e Fagote, e é reconhecido por ser o primeiro conjunto nessa formação no Nordeste Brasileiro. A história da formação desse quarteto é marcada por uma amizade profunda entre seus membros. Amantes da música de câmara, esses amigos se reuniram em busca de uma sonoridade única, unindo seus talentos individuais para criar uma experiência musical cativante. Com dedicação e paixão pela música, o quarteto Auros tornou-se um exemplo de inovação musical na região nordeste do Brasil, encantando o público com sua interpretação única e energia contagiante.

Karen Adrielle – Iniciou seus estudos em música na escola do prof. Elvis Chaves, onde concluiu o Curso de Teclado Arranjador em 2014. Atualmente, é graduanda da Licenciatura em Música pela UFPB com habilitação em teclado, estuda Harpa sob a orientação da professora Mônica Cury e é soprano e corista do Coral Universitário UNIPÊ. Atuou como membro do Laboratório de Ética Sonora e do Projeto Interouvir da UFPB. É integrante da Orquestra Sinfônica Jovem da UFPB.

Santa Cecília Ensamble – Composto por quatro violinistas estudantes do curso de Bacharelado em Música da UFPB, sob orientação da professora Dra. Sandra Aquino. Tem como objetivo possibilitar experiências camerísticas durante o período de formação acadêmica e apresentar ao público um rico repertório composto ou arranjado para quatro violinos, presente em vários períodos da história da música. Integrado por Emanuele Lopes, Júlia Fernandes, Beatriz Vilar e Tácila Ramos, o grupo também conta com a participação do violoncelista Rômulo Freire Pessoa para a performance do Concerto para quatro violinos de Antônio Vivaldi.

Duo Fernandes-Freire – É composto pela violinista Júlia Fernandes e pelo violoncelista Romulo Freire Pessoa. Ambos participaram como bolsistas do festival de música Watari, em Campinas (SP), apresentando um vasto repertório de música de câmara com outros bolsistas e com professores renomados, como Cristian Budu, Jovana Trifunovic, Iberê Carvalho e André Micheletti. Além disso, são integrantes do Quinteto Cariri, grupo que atua interpretando e difundindo especialmente o repertório nordestino na música de concerto.

Quinteto Geraldo Rocha – Surgiu inicialmente pela necessidade dos integrantes de vivenciar outras formações características da música de câmara, para além das Orquestras e Bandas Sinfônicas. Atualmente em sua formação, o quinteto é constituído por estudantes e graduados nos cursos de Bacharelado em Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Projeto Corredor Turístico – Visa a promoção de um ambiente cultural criativo, pautado no reconhecimento da forte presença da atividade musical na cidade. Esse efervescente cenário da música popular e erudita busca conferir o “tom local” na construção de uma imagem renovada do Centro Histórico de João Pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *