Presidente da Emirates pede foco da Boeing no 777X

O presidente da Emirates, Tim Clark, pediu que a Boeing se concentre no novo 777-9, ao invés de se preocupar com eventuais problemas contratuais no pedido da empresa para o 787 Dreamliner.

A chegada dos 787 da Emirates está atrasada, por conta da suspensão das entregas do modelo promovido pela Boeing há mais de um ano. Porém, durante a Assembleia Geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), esta semana, o presidente da Emirates, Tim Clark, pediu que a Boeing se concentre na certificação do novo 777X.

“É muito importante para nós que a Boeing concentre suas atividades no 777X, do que se preocupar com problemas contratuais com o 787”, afirmou Clark.

O executivo não acredita que as primeiras entregas do 787 Dreamliner comecem antes de 2025, dois anos depois do previsto. O modelo está com a produção paralisada desde o primeiro semestre do ano passado por problemas de fabricação. Várias empresas aéreas com pedidos ativos estão reprogramando suas malhas por conta dos atrasos.

Atualmente, a Emirates possui 115 pedidos para a nova família de aviões de fuselagem larga (widebodies) da Boeing, sendo 101 unidades do 777-9 e 14 do 777-8, além de trinta 787-9.

Clark também confirmou que estão sendo feitas negociações com a rival, Airbus, para que as primeiras entregas do A350 sejam feitas em um intervalo menor, o objetivo é compensar os sucessivos imbróglios do 777X. A companhia aérea tem 50 pedidos ativos do modelo europeu.

Recentemente Clark alertou que a indústria sofrerá com o tamanho limitado dos aviões bimotores, que não serão suficientes para atender a demanda futura e nem substituir os Airbus A380.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *